Brócolis: toda a sua boa fama é verdadeira


Graças aos seus nutrientes, o vegetal combate de falta de disposição a câncer. Conheça suas virtudes

É difícil encontrar uma hortaliça que reúna tantos compostos protetores. Entre suas maiores virtudes está a concentração de ácido fólico. Essa vitamina do complexo B é conhecida por reduzir a probabilidade de malformação fetal e também está envolvida com a produção dos glóbulos vermelhos, os transportadores de oxigênio do organismo. Daí que sua carência aumenta a probabilidade de anemia e falta de disposição.

Outra boa surpresa dos brócolis fica encoberta pelo verde marcante da clorofila que colore seus ramos. O alimento está entre os campeões de betacaroteno, pigmento que também tinge a cenoura e tem boa fama de afastar doenças cardiovasculares. A tal substância tem a façanha de combater a oxidação do colesterol.

Com isso, a molécula gordurosa não se fixa na parede dos vasos, deixando o caminho livre para a passagem do sangue, sem o risco de entupimentos capazes de levar a infartos e derrames. Tamanha opulência não para por aí. As florzinhas estão entre as principais fontes de vitamina C, uma guardiã do sistema imunológico.

Os brócolis são parte de um grupo botânico conhecido como brássicas e que é originário do Velho Mundo. Historiadores relatam que, há séculos, cada variedade era eleita e, portanto, bastante cultivada em determinadas regiões.

O repolho, por exemplo, caiu nas graças dos alemães e virou chucrute. Já as couves foram durante muito tempo o ingrediente principal na sopa dos camponeses da França.

Os brócolis, por sua vez, fizeram sucesso mesmo na Itália, berço de seu delicioso casamento com as massas. Por isso, seu nome científico acabou assim: Brassica oleracea var. italica.

Embora todos os membros da família reúnam benefícios, as flores verdes tão queridas dos italianos é que têm estado sob os holofotes da ciência. Além da já mencionada quantidade de nutrientes, o vegetal é estudado por oferecer um grande teor de isotiocinatos, compostos com atuação na prevenção do câncer.

Existem indícios de que protegem as células do nosso organismo da ação de substâncias tóxicas, caso dos poluentes. Um dos isoticionatos mais pesquisados é o sulforafano particularmente abundante no brócolis. Ele teria a capacidade de interferir diretamente em nossos genes, promovendo um aumento na atividade daqueles que são os supressores de tumores.

Um conselho
Prepare o vegetal no vapor e rapidamente. Não caia na cilada de esquecê-lo na panela até que fique molenga demais. O ideal é que a consistência esteja al dente. Dessa forma, você não perde muitos compostos preciosos, caso do ácido fólico. Sem contar que o alimento fica mais crocante e saboroso.

Uma família vitaminada

Couve: nos últimos tempos, suas folhas grandalhonas e ricas em vitamina C têm aparecido nas receitas dos festejados sucos verdes. Mas o sucesso da couve vem de longe, na idade Média, quando era uma das bases da alimentação dos plebeus na Europa.

Couve-flor: Embora não seja tão vitaminada quanto o brócolis, suas flores guardam antioxidantes que atuam em favor das células e afastam males degenerativos. A couve-flor é ainda uma excelente fonte de fibras e, por isso, contribui para o funcionamento intestinal.

Repolho: outra hortaliça milenar que ajudou a aplacar a fome de muitos povos. A versão roxa oferece antocianinas. Esse grupo de pigmentos, que faz a fama da uva, tem ação antioxidante. O repolho branco não tem essa preciosidade, mas esbanja potássio.

Rúcula: levemente picante e famosa por incorporar vitaminas e minerais às saladas ou ainda às coberturas de pizzas, a rúcula também é boa fonte de carotenoides, uma família de fitoquímicos que auxilia a evitar doenças cardiovasculares.

Agrião: De sabor picante, ele enriquece saladas com nutrientes como o potássio, mineral de extrema importância para a saúde muscular. Também aparece na fórmula de xaropes contra a tosse por conter substâncias que resguardam as vias aéreas.

Fonte: Revista Saúde




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *